Header Ads

Final de semana com 19 CVLIS no RN, aponta OBVIO

O OBVIO - Observatório da Violência Letal Intencional do RN, apresenta uma nova atualização de CVLIs, no período compreendido entre 1 de janeiro a 19 de março de 2017 comparado ao mesmo período dos anos de 2015 e 2016.

O RN contabiliza mais um fim de semana violento. No cômputo geral, até o fim da noite de ontem (19/03/2017) foram 531 CVLIs no RN. Os dados apontam para um aumento de 36,5% em relação a 2016. Os dados absolutos demonstram 142 mortes violentas a mais que no ano passado no mesmo período. Em 2016, até o mesmo período, foram 389 CVLIs, contra 345 em 2015.




Nos locais onde ocorreram os CVLIS, tivemos: 10 em vias públicas (53%);  3 em margens de rodovias e estradas (16%), e uma ocorrência em bares e festas (5%), frente a residências (5%); prédios de correição (5%), povoados e sítios (5%), bares e festas (5%) e hospitais e prontos socorros.


 dinâmica da violência elenca fatores que têm levado a concentração de CVLI no Leste Potiguar já foram amplamente divulgados por este Observatório em diversos relatórios, que desta feita foi responsável por 63% dos homicídios do final de semana (12 do total), seguida pelo Oeste Potiguar com 5 ocorrências (26% do total). A região Agreste Potiguar, teve 2 ocorrências (11%). A região Central não computou nenhum CVLI.


Natal e municípios da Região Metropolitana capitanearam quase que absolutamente a violência homicida nesse final de semana. Natal lidera com 6 CVLIs, seguido de Macaíba e Parnamirim  com 2 ocorrências cada.  Municípios que registraram 1 CVLI cada foram: Baraúna, João Câmara, Mossoró, Rafael Fernandes, São José do Campestre, Serrinha dos Pintos, Tibau do Sul, Touros e Alto do Rodrigues.


Os dias mais violentos foram, respectivamente, Domingo, com 8 ocorrências (42% do total), seguidos pela Sexta-Feira com 6 CVLIs (32% do total) e pelo Sábado com 5 CVLIs (26% do total). O descontrole dos CVLIS continua, apontando que não há ainda uma perspectiva de abrandamento dos mesmos no RN. 


Quanto aos instrumentos letais utilizados para a execução dos CVLIs, o uso de arma de fogo mantêm a predominância, assim como a forma de morte pela execução: 84% das ocorrências (16 do total) foram por esse instrumento. Demais, com uma ocorrência cada (5 e 6%): arma branca, asfixia mecânica provocada e espancamento 


Quanto aos horários em que ocorreram os CVLIs neste FDS, o horário da tarde foi o de maior ocorrências, com 9 CVLIs, seguido da madrugada com 6 CVLIs, da noite com 3 CVLIs e da manhã com 1 CVLI.


Reiteramos que o OBVIO Utiliza a sigla CVLI para as Condutas Violentas Letais Intencionais que reúnem todo espectro da ação humana que visa a atingir fisicamente a outro, produzindo morte como resultado final imediato ou posterior em decorrência da natureza do ferimento causado, em virtude de ação e/ou omissão. O conceito que adotam se adapta à legislação sem prejulgar ninguém, muito menos causar prejuízo na aferição dos números da violência letal intencional, sendo incluídos todos os crimes e condutas análogas que tenham sido cometidas sob esse entendimento. 


OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA LETAL INTENCIONAL DO RN



Tecnologia do Blogger.